clique aqui!
by Banner-Link

Questionário de Microbiologia II

1. Quais as características morfo-tintoriais do Gên. Corynebacterium?
    Bastonetes gram positivos, imóveis, não esporulados, com extremidades em clave e grânulos irregularmente corados.   Apresentam-se grupamentos sugestivos lembrando "letras chinesas" ou paliçadas.

2. Qual o agente etiológico da difteria?
    C. diphteriae.

3. O que se entende por diagnóstico de possibilidade, probabilidade e certeza, respectivamente, no diagnóstico de difteria?

4. Para que serve a coloração de Albert-Laybourn?
    Coloração diferencial que, pela sua simplicidade, é recomendada para tingir C. diphteriae.

5. A que está  condicionado a virulência do  Corynebacterium diphteriae?
    À ação da toxina, e não ao seu poder invasor.

6.  O que é difteria?   Como se pode proteger a infância contra esta doença ?
    Doença causada pela toxina diftérica,  que é absorvida através das mucosas e provoca a destruição do epitélio e uma resposta inflamatória superficial.   Surge uma "pseudomembrana" acinzentada  comumente sobre as amígdalas, faringe e laringe.   O C. diphteriae  é espalhado por perdigotos ou por contato com pessoas susceptíveis, quando então, os bacilos virulentos crescem nas mucosas e começam a produzir toxinas.   A proteção é feita através de imunização ativa (toxóide líquido ou toxóide precipitado pelo alúmen) além do isolamento dos pacientes diftéricos.

7. O que se entende por "crupe"?

8.Quais os meios mais utilizados para a cultura do Corynebacterium?
    Tubo com meio de Loeffer e ágar-telurito.
 Obs. Semeia-se também em ágar  sangue para descartar a possibilidade de estreptococos hemolíticos.

9. Qual a localização preferencial, no organismo, do Corynebacterium ?
    Vias aéreas, ferimentos ou na pele de pessoas infectadas ou portadores.

10. O que se entende por teste de Elek e para que serve?
    Teste de toxigenidade in vitro ou placa de Elek.   Uma tira de papel de filtro saturada com toxina anti-diftérica colocada numa placa contendo 20% de soro de cavalo.   Semeia-se as culturas testadas em ângulos retos à fita e após a incubação (48 hs.) a anti-toxina que se difunde no ágar precipita a toxina formando linhas de precipitação que se irra diam da interseccão da tira com o crescimento bacteriano.   É um teste de virulência que serve para verificar a toxigenicidade de um microrganismo com morfologia semelhante à do bacilo diftérico.

11. O que se entende por reação de Schick, e qual a sua importância ?
    Este teste baseia-se no fato de que a toxina diftérica é muito irritante e provoca uma reação local acentuada quando injetada por via intradermica, a menos que seja neutralizada por  antitoxina circulante.
     - Reação positiva:  vermelhidão e edema que desaparecem lentamente deixando uma área castanha.   Controle não apresenta reação.
     - Reação negativa:  não aparece reação.
     - Pseudo-reação:  vermelhidão e edema em ambos os braços.
     - Reação combinada: começa como como uma pseudo-reação e mais tarde desaparece no local de controle.   Denota hipersensibilidade.
    Serve para verificar o grau de suscetibilidade à toxina diftérica, ou seja, a ausência de quantidades adequadas de anti-toxina neutralizante.

12. Quais as características morfo-tintoriais e fisiológicas da família Enterobacteriaceae?
    Bastonetes gram- negativos, esporulados aeróbios ou anaeróbios facultativos.

13. Esquematize o fluxograma de uma coprocultura.
    Fezes sólidas: preparar suspensão a cerca de 10% em salina tamponada glicerinada.  Semear em meio Mac Conkey ou teague, SS (Salmonella, Shigella), e caldo tetrationato ou selenito.    Incubar a  37'C por 18 a 24 hs.
    Fezes líquidas ou material colhido com swab: semear diretamente nas placas.
    Fezes sólidas: preparar suspensão tetrationato, semear em VB e incubar a 37'C por 18 a 24 hs.   Das placas  "pescar" as colônias diferentes e semear cada uma em TSI ou IAL. Incubar  e proceder a identificação presuntiva através do IAL e se utilizado o TSI, semear a partir deste a série bioquímica e incubar a 37'C por 18 a 24 hs.

14. Quais as principais enterobacérias enteropatogênicas?
     E. coli, Klebsiella pneumoniae,  Enterobacter aerógenes, Serratia, Citrobacter, Shiguella, Salmonella, Morganella, Yersínia.

15. O que se entende por disenteria?
     Inflamação do trato intestinal, particularmente do cólon, que com frequência produz fezes sanguinolentas.   Ex: disenteria bacilar.

16. Como são convenientemente agrupados os isolamentos bacterioclínicos de Escherichia coli?   Compare e contraste esses grupos, com especial referência à sua capacidade de produzir doenças.
    A espécie é subdividida em numerosos  sorogrupos O.   A divisão tem por base os antígenos somáticos das bactérias.    Alguns sorogrupos são encontrados predominantemente no trato intestinal de indivíduos normais  mas são importantes agentes de infecções  extra-intestinais.   Outros sorogrupos são enteropatogênicos, conhecendo-se 3 categorias destas bactérias:
 E. coli enterotoxigênica: causa a "diarréia do viajante"
 E. coli  invasora: invadem as células epiteliais da mucosa do intestino grosso.
 E. coli enteropatogênica clássica: causa diarréia na criança, principalmente no primeiro ano de vida.

17.  Descreva a febre tifóide e seu agente etiológico.
    O agente é a  Salmonella typhi.  As salmonellas ingeridas atingem o intestino delgado e penetram nos linfáticos que as transportam para a corrente sangüínea atingindo vários orgãos.   Após a incubação (10 a 14 dias ) surge febre gradual, depois um platô elevado com estado "tifóidico", constipação inicial, depois diarréia sanguinolenta, mal estar, bradicardia, mialgia  e cefaléia.   A doença dura semanas.

18. O que se entende por reação de Widal?
    Prova de aglutinação em tubo.   Diluições seriadas de um soro desconhecido são testadas contra antígeno de salmonellas representativas.
     Título O alto ou em elevação: infecção ativa.
     Título H alto: vacinação anterior ou infecção prévia.
     Título Vi alto: encontrado em alguns portadores.

19. O que é shigelose?   Discuta, resumidamente, as espécies que causam esta doença.
     São infecções causadas por  shiguellas que invadem o intestino grosso do homem podendo causar desinteria bacilar (diarréia aquosa e mucosanguinoenta).   As espécies que causam esta doença são: S. dysenteriae, S. flexneri, S. boydii, S. sonnei.

20. Além das doenças entéricas, que outras podem ser produzidas pelas enterobactérias ?

21. Qual é o agente etiológico da febre ondulante ?
 Brucella melitensis: cobra.
 Brucella sutis: porco.
 Brucella abortus: bovinos.

22. Quais as característics morfo-tintoriais do Gênero Brucella?
    Cocobacilos pequenos, aeróbios, gram-negativos, imóveis, não-esporulados.

23. Para que serve a prova da cromobacteriostase?
 
24. Descreva o agente causal do botulismo e os meios de controlar a doença.
    Clostridium botulinum: Bastonete gram-negativo, anaeróbio, que forma esporos.   Prevenção:   Como os esporos do C. botulinum estão amplamente distribuídos no solo em geral contaminam legumes, frutas e outros produtos.   Quando estes alimentos são enlatados ou preservados devem ser aquecidos artificialmente ou fervidos antes do consumo.   Alimentos contaminados podem parecer estragados ou rançosos, enquanto as latas podem estar estufadas.   Alimentos enlatados em casa devem ser fervidos por mais de 20 minutos antes do consumo.

25. Compare a intoxicação causada pelo Clostridium botulinum com a de etiologia estafilocócica.
 
26. Sob que condições é o Clostridium tetani capaz de produzir doença?   Qual o habitáculo normal desta bactéria?
    O C. tetani não é um micorooganismo invasor.   A infecção permanece estritamente localizada na área de tecido desvitalizado (ferida, traumatismo, queimadura, coto umbilical ou sutura cirúrgica) no qual os esporos foram introduzidos.   A germinação do esporo e o desenvolvimento de formas vegetativas produtoras de toxinas são favorecidos po tecidos necrosados, sais de cálcio e infecções piogênicas associadas, fatores estes que favorecem um baixo potencial de óxido-redução.   As toxinas liberadas então atingem o SNC.   O habitáculo normal é o solo, fezes de cavalos e animais.

27. Qua medida profilática é utilizada contra o tétano?
    - Imunização ativa com toxóides;
    - Tratamento adequado de ferimentos contaminados com solo;
    - Uso profilático de antitoxina;
    - Administração de penicilina.

28. Descreva a gangrena gasosa, sua causa e seu modo de transmissão.
    Na gangrena gasosa uma infecção mista é a regra, além dos clostrídios toxigênicos geralmente também estão presentes clostrídios proteolíticos e vários cocos e microorganismos Gram-negativos.   Os esporos dos clostrídios atingem os tecidos (contaminação de áreas traumatizadas ou pelo intestino) germinam em um baixo potencial de óxido-redução.   Fermentam os carboidratos do tecido e produzem gás.   A distensão do tecido causa interferência no suprimento sangüíneo e a secreção de toxina necrotizante e hialuronidase favorecem a disseminação do processo infeccioso e a necrose tecidual se estende.   A transmissão é por contaminação de áreas traumatizadas (solo, fezes) ou pelo intestino.

29. Cite alguns meios de cultura utilizados para bactérias anaeróbicas.
 
30. Para que serve a reação de Ascoli?
    Para detectar infecção por B. anthracis.   Extratos de tecidos infectados formam um anel de precipitação quando colocados sobre soro imune.

31. Qual o agente do carbúnculo hemático?
    Bacillus anthracis.

32. Quais as características morfo-tintoriais do Gênero Bacillus?
    Grandes bastonetes Gram-positivos em cadeias, formam esporos e são aeróbios.

33. O que é coqueluche?   Como se pode proteger a infância contra esta doença?
 
34. Qual o agente etiológico do cancro mole?
    Haemophilus ducreyi.

35. Quais as características morfo-tintoriais do Gênero Haemophilus?
    Pequenos bacilos gram-negativos, aeróbios, imóveis e não esporulados.

36. Qual o micorooganismo que frequentemente produz meningite, não-epidêmica, entre crianças de 6 meses a dois anos de idade?
    Haemophilus influenzae, principalmente o tipo B.

37. Quais os fatores de crescimento exigidos pelo Gênero Haemophilus?
    Meios enriquecidos contendo sangue ou seus derivados e fatores X e V.

38. Cite 4 doenças que estão associadas fundalmentamente a exotoxinas.
     - Diarréia causada por S. dysenteriae.
     - Necrose tecidual por P. aeruginosa.

39. Qual o agente da peste bubônica?
    Yersínia pestis.

40. Como se processa a transmissão da peste bubônica?
    Transmitido de um roedor para outro pelas picadas de pulgas que se infectaram ao sugarem sangue de um animal doente, e ocasionalmente, de um roedor para o homem.   Geralmente não é transmitido de homem para homem através da pulga, porém quando isto ocorre instala-se a peste bubônica.   Quando transmitido por perdigotos desenvolve-se a peste pneumônica primária.

41. O que significa a sigla B.A.A.R.?
    Bacilos Álcool-Ácido Resistentes.

42. Qual o método de coloração para o Gênero Mycobacterium?
    Ziehl-Nielsen.

43. Quais as principais espécies, sob o ponto de vista da patogenia humana, do Gênero Mycobacterium?
    M. tuberculosis, M. bovis, M. kansaii, M. leprae.

44. Qual o meio de cultura indicado para o cultivo do Mycobacterium tuberculosis?
    Meios sintéticos simples, meios com ácido oléico e albumina (presentes nos tecidos animais) e meios orgânicos complexos.

45. Descreva morfologica e tintorialmente o aspecto das micobactérias, após coloração específica.
    Bastonetes retos e finos com aproximadamente 0,4 x 3 micrômetros, em meios artificiais observam-se formas cocóides e filamentosas.

46. Qual é o tempo de geração do M. tuberculosis?

47. Qual o tempo mínimo para a formação de colônias de M. tuberculosis?

48. Descreva a técnica de Ziehl-Nielsen.

anterior microbiologia

clique aqui!
by Banner-Link

clique aqui!
by Banner-Link

1