Armazenagem e Manuseio de Filme

Se um corte transversal de um filme de raios X for examinado sob um microscópio, observa-se que cada camada de emulsão contém inúmeros cristia de haleto de prata sensíveis. O filme de raios X é sensível a diversos elementos: luz, raios x, e raios gamma, vários gases e vapores, calor, umidade e pressão - até mesmo o tempo causa uma mudança gradual no filme. Para ser usado de forma produtiva, a sensibilidade do filme deve ser reservada para o registro de imagens. Desta forma, é importante que o filme seja arbazenado e manuseado corretamente para protegê-lo contra todos os agentes aos quais é sensível até que seja exposto para formar uma imagem.

Armazenagem

 

A maioria dos filmes de raios x são colocados em um envoltório à prova de umidade, hermeticamente fechado, e empacotado em uma caixa de papelão. Os pacotes fechados de filme são afetados pelo calor, e os abertos, pela umidade assim como também pelo calor. O ideal é amazenar filmes virgens em uma área devidamente protegida contra a penetração de radiação a uma temperatura entre 10º a 21º C, e os pacotes abertos a uma umidade relativa de 30% a 50%. Não armazene filmes perto de fotes de calor como o radiador e tubo de calefação onde gases, tais como vapores de formalina, ácido hidrossulfúrico, água oxigenada, ou amonia podem infiltrar o ar e velar o filme; ou onde pode ser atingido pela radiação velada de quipamentos de raios x ou materiais radioativos.

Como ja foi mencionado o filme está constantemente sendo exposto à radiação natural do ambiente. Desta forma, os estoques de filmes devem ser usados de maneiro que os filmes mais antigos sejam usados em primeiro lugar, e que as quantidades sejam suficientes para permitir um rápido movimento de maneira a garantir o prazo de vencimento do filme. Será mais fácil verificar a idade do filme se cada pacote for armazenado verticalmente de forma que a data seja bastante visível. Isto também evita a possibilidade de marcas de pressão pelo peso de várias caixas.

As radiografias reveladas devem ser armazenadas entre 15º e 27º C e entre 30% e 50% de umidade relativa. O local de armazenagem também não deve conter vapores químicos, e o material usado para jaquetaws não devem conter resíduos químicos que podem se dissolver ou evaporar com o tempo. Além disso, os locais de armazenagem para as radiografias reveladas e para os filmes virgens devem ser bem ventilados.

 

MANUSEIO DE FILME EM FOLHAS

 

O filme de raios X deve ser manuseado cuidadosamente para evitar a deformação física causada por pressão, enrugamento, empenamento e fricção. O filme não deve ser tirado rapidamente da caixa, do portafilme ou do chassis, ou ser manuseado de maneira que possa causar descargas de eletricidade estática. As precauções nesse sentido ajudam a evitar as desagradáveis marcas negrar circulares ou ramificadas na radiografia que resultam de tais descargas. Com filmes interfoliados, a retirada do filme do papel muito rapidamente pode produzir descargas de eletricidade estática e devem ser manuseados com o mesmo cuidado que os demais.

Há três tipos de recipientes nos quais o filme é colocado durante a exposição - chassis, porta-filmes, e invólucros à prova de luz. Um chassis frequentemente contém duas telas intensificadoras entre as quais se coloca uma folha de filme. Um porta-filme é um envoltório de papelão ou de plástico flexível contendo um invólucro à prova de luz no qual se insere um filme. Alguns porta-filmes são usados para técnicas de exposição direta. Também existem invólucros à prova de luz individualmente pré-empacotados (também chamados de Ready Packs) que contém uma folha de filme colocada em um envoltório de papel interfoliada e podem ser expostos por qualquer lado, e o filme é facilmente removido do invólucro descartável para o processo de revelação.

Carregamento do Chassis

Ao carregar o chassis, retire delicadamente o filme da caixa usando os dedos polegar e indicador; e com o auxílio da outra mão, de maneira a evitar que o filme se dobre, coloque-o cuidadosamente no cassete. Evite segurar o filme com três dedos (polegar de um lado do filme paertando contra o indicador e o dedo médio no outro lado), ou usar uma das mãos para deslizar o filme no ecran, porque isto tende a aranhar o ecran, dobrar o filme ou produzir descargas elétricas. Se o filme for interfolinado, certifique-se de remover o papel interfoliado, feche gentilmente o chassis e tranque-o.

Carregamento de um Porta-Filme

Ao carregar um porta-filme de papelão para exposição direta de raios-x, se for utilizado o filme interfoliado, mantenha o papel em volta do filme como proteção extra. Coloque ambos no envelope. Depois dobre as abas para evitar o véu causado pela luz. Note que um lado do porta-filme em imprimidas as palavras "lado do tubo" (tube side) o qual indica o lado que deve receber a radiação. O outro lado contém uma folha fina de chumbo para absorver a radiação difundida por dispersão. Se este lado for colocado voltado para o tubo, o chumbo absorverá radiação suficiente para causar a subexposição.

Ao carregar as bolsa de plástico ou porta-filmes siga as instruções do fabricante.

 

Descarregamento de Filmes após a Exposição

Após a exposição, os filmes em chassis ou porta-filmes são levador ao local de revelação onde são removidos dos invólucros para serem revelados. Para descarregar um cassete, abra o trinco e o chassis e coloque-o um uma superfície com o lado do trinco para baixo, próximo ao corpo. Com uma mão, bata ligeiramente na parte posterior do chassis em direção ao trinco de maneira que o filmes saia facilmente, permitindo que seja seguro pela borda com a mão. Isto evita que se aranhe ou danifique as telas com as unhas ao se tentar remover o filme com as mãos. Conforme se levanta o filme, deve-se segurar a outra borda com a outra mão de maneira que o filme possa ser cuidadosamente colocado com as duas mãos na bandeja de alimentação da processadora, evitando desta forma marcas de dobradura na radiografia.

Existem equipamentos que carregam o filme virgem e removem o filme exposto dos cassetes automaticamente sem a necessidade da câmara escura. Existe também, trocadores de filmes e mecanismos de transporte integrados em mesas ou na forma de unidades autônomas, tais como os trocadores para filmes de tórax, os quais se movimentam automaticamenteo filme durante o processo de exposição (embora não sejam tão rápidos quanto os trocadors rápidos de série). Estes dispositivos são algumas vezes acoplados em processadoras automáticas de maneira que o filme não necessite ser manuseado a partir do momento que foi carregado no magazine de armazenamento até quando estiver pronto para ser examinado.

 

Carregamento de uma Colgadura de Revelação

1. Inverta a colgadura e coloque a presilha esquerda no filme. Segure cuidadosamente o filme entre o polegar e o dedo indicador.

2. Coloque a presilha direita.

3. Inverta novamente a colgadura à posição original e coloque a presilha esquerda.

4. Coloque a presílha direita.

Certifique-se de que o filme esteja bem estendido de maneira que não irá se envergar ou oscilar durante a revelação e secagem. Os dedos devem tocar somente as bordas do filme. Evite dobrar ou encrespar o filme, o que pode causar marcas na radiografia.

 

Identificação do filme

Marcadores de Chumbo

Para se interpretar corretamente uma radiografia, o radiologista deve ser capaz de determinar a posição do paciente durante a exposição, a direção do raio central, e no caso de estereoradiografia, a direção do deslizamento do tubo. Esta informação pode ser inserida na radiografia através da colocação no chassis de marcadores de chumbo antes da exposição. Estes marcadores dever ser consida e cuidadosamente colocados de maneira a não obstruir partes importantes da radiografia.

Câmaras de Identificação de Filme

Quanto houver a necessidade de se fornecer informações tais como o nome e endereço do radiologista ou da instituição, o nome do paciente, o número do caso, e a data o exame gravadas na radiografia, isto pode ser feito fotograficamente.

Um dos métodos de gravação é feito co o uso de um chassis especial que tenha uma janela móvel no painel posterior que pode ser operado por uma câmara de identificação programada especialmente para uso com o chassis. O cartão contendo a informação sobre o paciente é inserido na parte posterior da câmara. Quando o chassis é inserido na parte inferior da câmara, a janela móvel se abre, a informação no cartão é fotografada em um ponto do filme, e a janela é fechada - tudo isto é feito automaticamente em aproximadamente 1 segundo. Este método permite que a identificação seja feita no local da exposição em um quarto completamente claro.

A Câmara Escura

Nossa discussão sobre o manuseio de filme não será completa se não enfatizarmos a importância da limpeza e do uso de luz de segurança adequada na câmara escura. A Falta de atenção a estes ítens pode resultar em radiografias inadequadas.

Limpeza

A sensibilidade dos filmes de raios x exigem limpeza da câmara escura. O quarto, propriamente dito, assim como o topo das mesas, os acessórios e equipamentos devem ser mantidos inpecáveis e devem ser usados somente para sua finalidade específica. Ao manusear os filmes, as mãos devem estar limpas, secas e livres de substâncias químicas e medicamentos. Deve-se fornecer espaço suficiente para os acessórios tais como impressoras de identificação e duplicação, chassis, filme e cesto de lixo, e espaço para o carregamento e descarregamento do filme. A aderência ao ditado "lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar" ajuda na eficiência fazendo com que o equipamento esteja pronto para o uso imediato e também ajuda a evitar danos que resultem do armazenamento inadequado ou descuidado. A remoção imediata de papéis usados e recipientes vazios não somente contribui para a melhor aparência do local de trabalho mas também para maior segurança.

Além disso, é preferível contar com ventilação adequada. O fornecimento de ar deve ser suficiente para manter temperaturas e umidades adequadas para os filmes de raios X e para remover vapores, tais como, os de revelação manual, assim como também, para fornecer um ambiente satisfatório para as pessoas que utilizam a câmara escura.

Revelação

A preocupação com a limpeza se estende, naturalmente, à revelação. Para manter os processadores automáticos em bom funcionamento se requer limpezase manutenção regulares conforme especificadas nas recomendações dos fabricantes. Se a câmara escura possuir instalações para a revelação manual, deve-se tomar cuidado para evitar respingos e derramamento de soluções. (Para processamento automático , deve-se usar cobertura de proteção contra respingos e bandeja coletora de gotas ao se remover e instalar os racks dos devidos tanques.) Os derramamentos e respingos podem não somente danificar os filmes e os ecrans, mas também representam um perigo pois tornam o chão escorregadio. Além disso, se as soluções não forem enxugadas imediatamente, o pó químico produzidos pela evaporação pode cair nos filmes ou na superfície do ecran e causar defeitos nas radiografias. É preferível manter as mesas aonde se carrega e descarrega os chassis no lado oposto do local onde se encontram os tanques de revelação. As colgaduras de revelação devem ser cuidadosamente armazenadas de maneira a evitar que se embaracem e se danifiquem. Elas dever ser limpas: suas presilhas não devem conter gelatina residual ou sujeira porque estas absorvem substâncias químicas de revelação, e se forem usadas novamente, produzirão, com certeza, manchas ou estrias nas radiografias.

 

Exame de Radiografias Molhadas

Em algumas instalações para a revelação manual, a câmara escura é equipada com uma luz de observação útil para examinar radiografias molhadas. Para este objetivo é muito conveniente contar com um negatoscópio rebaixado ligado a uma adequada chave de pé ligada ao terra.

Ao usar o negatoscópio, é necessário tomar duas precauções:

1. As radiografias não devem ser examinadas antes de terem sido "aclaradas" no fixador.

2. O negatoscópio não dever ser ligado quando filmes desprotegidos e não revelados estão sendo manuseados, ou eles serão expostos e danificados.

Uso da Luz de Segurança

Já foi dito que o véu devido a luz de segurança inadequada reduzirá o contraste, e que deve-se levar em consideração a sensibilidade espectral do filme quando da escolha de filtros de luz de segurança. Deve-se notar que o termo "luz de segurança" é relativo uma vez que a maioria dos filmes têm alguma sensibilidade até mesmo às cores da luz transmitida pelos filtros de luz de segurança recomendad. Por este motivo, a intensidade da iluminação da luz de segurança e o tempo durante o qual o filme é exposto a este tipo de iluminação devem ser reduzidos ao mínimo.

Procedimentos adequados para a utilização da luz de segurança:

1. Certifique-se de que os filtros de luz de segurança em uso sejam os recomendados pelo fabricante do filme. Os filtros devem ser instalados de maneira que a sua identificação possa ser lida ao se olhar a lâmpada. Se o filtro utilizado for inadequado, a formação excessiva de calor dentro da lâmpada pode fazer com que a camada de corante se rache e infiltre luz branca.

2. Certifique-se de que a lâmpada que está sendo usada tenha o consumo de watts recomendado pelo fabricante do filme. Se for utilizadas lâmpadas mais potentes, não somente haverá uma luz de grande intensidade mas também poderá resultar em danos nos filtros de luz de segurança por causa do excessivo calor produzido.

3. Certifique-se de que a distância entre a lâmpada e a superfície de trabalho seja pelo menos tão grande quando a recomendada pelo fabricante do filme. Lembre-se da lei do quadrado inverso: a intensidade da luz varia inversamente em relação ao quadrado da distância. Isto é verdadeiro tanto para a luz de segurança quanto para a radiação X.

4. Certifique-se de que os filmes não sejam expostos à luz de segurança por períodos maiores do que os recomendados. Os filmes expostos devem ser revelados imediatamente após terem sido removidos xdos chassis.

5. Certifique-se de que as folhas de filme não sejam deixadas parcialmente sobrepostas umas as outras na mesa de trabalho. A exposição da luz de segurança em tais condições podem produzir no filme de baixo uma imagem da borda do filme de cima. Mesmo que a diferença na densidade sobre um limite tão definido como este possa ser muito pequena, o olho é bastante sensível a tais margens. Este fenômeno é conhecido como o efeito de Mach.

6. Certifique-se de efetuar testes periodicamente para determinar se a iluminação da luz de segurança está dentro dos limites recomendados. Os filmes normalmente usados na câmara escura devem ser testados sob condições semelhantes àqueles de uso comum. Tais testes são importantes porque os efeitos de exposição excessiva da luz de segurança podem não ser notados durante o exame de rotina de radiografias. As diferenças na quantidade da radiação dispersa, os fatores de exposição e as condições de observação de um exame para outro tendem a obscurecer a perda de contraste resultante da inadequada luz de segurança. Cópias deste artigo podem ser conseguidas na Eastman Kodak Company, Dept 740B, Rochester, New York 14650.

Se as condições de trabalho não parecerem seguras, deve-se investigar os fatores descritos acima. Talvez os filtros de luz de segurança tenham se desvanecido, rachados ou sejam de um tipo não recomendado, uma lâmpada pode ter sido troca por outra de maior consumo de wattas do que o recomendado ou a luz de segurança pode estar muito perto do trabalho.

Deve-se lembrar que os filmes são muito sensíveis à luz após a exposição radiográfica do que anterior à mesma e que esta sensibilidade continua até serem fixados durante a revelação. Assim, os filmes são principalmente susceptíveis ao véu durante a revelação manual, se as adequadas condições de luz de segurança não forem mantidas na área de revelação.

Algumas vezes, o véu surge de exposições a outro tipo de luz que não a luz de segurança. As fontes que devem ser consideradas são: infiltração de luz ao redor das portas, rachaduras nas paredes ou rachadura onde o teto se junta com as paredes. Ocasionalmente, as processaoras automáticas vibram o bastante para causar pequenas aberturas entre as vedações de luz e as partições adjacentes ou a tampa do revelador pode não estar completamente fechada. Além disso, a fosforescência de alguns tipos de luzes fluorescente podem causar o véu. Entretanto, é necessário uma luz clara para a limpeza e manutenção do equipamento na câmara escura. É preferível instalar uma proteção ou chapa no interruptor que controla estas luzes de maneira que elas não sejam acesas acidentalmente e um filme corra perigo de ser velado.

Cor das Paredes

A câmara escura não precisa saer pintada com uma cor escura e sombria para torná-la segura para os filmes. É verdade que uma tinta de cor escura absorverá um pouco da iluminação da luz de segurança, mas isso não é importante se a qualidade e intensidade da luz forem "seguras", a iluminação refletida de qualquer superfície também será "segura", independentemente da cor de tal superfície. Desta forma, não hã razão para não se ter as pareder e o teto de cores claras o bastante para refletir o máximo da iluminação da luz de segurança. Recomenda-se um local com paredes e teto pintados de branco ou de uma cor clara.

 

 

 

 

 

 

 

[bibliografia] [imagenologia] [legislação] 
[links] [principal]  [raios x]

 


 

 


This page hosted by Get your own Free Homepage