Antiterrorismo = desenvolvimento do terror contra nossas lutas

A guerra no Afeganistão e as medidas antiterroristas tomadas em cada país são um passo no desenvolvimento da guerra geral contra o proletariado!

Bombardeios massivos ou "cirúrgicos", massacres em grande escala ou "perdas colaterais", ... mergulham o planeta em sangue e fogo, ... os burgueses defendem, pelo terror, a paz de seu mundo de miséria.

Tribunais especiais, decretos militares, "internamentos administrativos", detenções sem limite, julgamentos a portas fechadas, ... o capital afia suas garras para condenar todo proletário suspeito de subverter a ordem pública, a segurança nacional; de perturbar a paz social, a ditadura da economia.

Cooperação internacional entre os serviços de espionagem, mandatos de prisão internacionais, ... As listas de nomes de grupos e indivíduos a serem abatidos circulam, ... hoje, somente nos EUA, 5000 pessoas são visadas.

O antiterrrorismo serve de pretexto para acelerar violentamente a espiral: reduções de salários, demissões, fome, militarização, ... Nos transportes aéreos, rodoviários, ... nos serviços postais, na indústria química, nas companhias de seguros, ... chovem demissões, às centenas de milhares, nos EUA, na Europa, na Ásia, ... Em contrapartida, nos setores repressivos (armamento, vigilância eletrônica, polícia, ...) os burgueses investem e recrutam!

Diante das lutas proletárias que "ameaçam" se desenvolver, todos os Estados se apóiam e se unem.

O antiterrorismo é o monopólio estatal das armas, contra nossas lutas!

Precisamos olhar e ver que a guerra que está sendo feita no Afeganistão, Iugoslávia, Iraque, ... é uma guerra contra nossas próprias lutas! E que as lutas de nossos irmãos de classe na Argélia, Síria, Líbano, Irã, Indonésia, ... são nossas próprias lutas!

Submeter-se às campanhas antiterroristas é aceitar a diminuição brutal dos salários, lá como aqui; é contribuir para a repressão de nossos camaradas, lá como aqui.

Nossa luta é aqui e agora contra tudo que nos faz escravos do trabalho e da penúria, do dinheiro, do capital.

O INIMIGO ESTÁ NO NOSSO PRÓPRIO PAÍS: É NOSSA PRÓPRIA BURGUESIA!

Que o capital se diga socialista ou liberal, belicista ou pacifista, poluente ou biodegradável, do Sul ou do Norte, ... ele é sempre a ditadura do lucro, do dinheiro. Nas cimeiras e anticimeiras, nos referendos e eleições, o capital põe em cena os burgueses que decidirão com que molho seremos devorados.

Organizemo-nos: por cima das fronteiras; fora e contra as cimeiras e anticimeiras; fora e contra toda e qualquer estrutura do Estado !

A única alternativa é A REVOLUÇÃO MUNDIAL !

 

GRUPO COMUNISTA INTERNACIONALISTA - B.P.54 - St. Gilles (BRU) 3 - 1060 Bruxelas - Bélgica

http://www.reocities.com/paris/6368/ - e-mail : icgcikg@yahoo.com