HISTÓRIA  

O início da história de Caierias está estritamente ligado a uma personalidade de destaque do comércio, agricultura e instituições financeiras de São Paulo, trata-se do coronel Antônio Proost Rodovalho.

Tudo começou quando ele comprou uma fazenda onde hoje se localiza a cidade de Caierias. Após verificar a existência de minerais ricos em carbonato de cálcio, excelentes para a produção de cal, decidiu investir numa fábrica para produzir o produto.

Em 1877 mandou construir 2 fornos de cal para dar início a produção do produto. Este fornos se encontram hoje desativados, ainda intactos (precisando de preservação).

Mas uma pessoa mudou os planos de Rodovalho. Emílio Ascanha, morador da região, percebeu que poderia ser produzido papel e precisava de ajuda para montar uma fábrica. Assinaram um contrato com uma empresa alemã para desenvolver o projeto da fábrica. Em 4 de Abril de 1890 deu-se o início da produção de papel.

Nessa época ja existia uma estação ferroviária e a deniminação "CAIEIRAS" foi dada a esta estação (criada em 1883) pelo engenheiro Mac Leod e seus companheiro da antiga estrada de ferro The São Paulo Railway Company Limited, apos fazerem levantamento planaltimétrico da região.

Como era de praxe usar as características dos lugares onde eram edificadas as estações, escolheram os fornos de cal para dar origem ao nome CAIEIRAS, referência dada ao conjunto de fornos de cal.

A partir daí, a história de Caieiras deve-se principalmente ao crescimento da industria de papel que ali se fundará, a qual veio se chamar Companhia Melhoramentos de São Paulo, nacionalmente conhecida nos dias de hoje.

Caieiras foi distrito de Franco da Rocha até a emancipação político-administrativa em 14 de Dezembro de 1958. A denominação "Cidade dos Pinheirais" foi criada por Olindo Dártora, um dos renponsáveis pela emancipação do município.


VOLTAR