Empresa Privada e Terceiro Setor Perante o Meio Ambiente: relações possíveis, amores improváveis

Francisco Giovanni David Vieira

 

Resumo

Este trabalho identifica e explicita a atuação ambiental de fundações empresariais inseridas no terceiro setor brasileiro, particularmente aquelas que são associadas ao GIFE (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas) e que definem meio ambiente como área prioritária para atuação. A perspectiva adotada para a sua realização foi de caráter interdisciplinar, por meio de um diálogo entre os saberes da administração e das ciências sociais, e dois pressupostos estão presentes ao longo do seu desenvolvimento: o entendimento de que a atuação ambiental, além de representar defesa e preservação do meio ambiente, é uma manifestação de defesa e construção da cidadania, e a compreensão de que as fundações empresariais fazem parte do terceiro setor, seguem lógica e dinâmicas próprias às suas origens e representam importante fenômeno social através do exercício da responsabilidade social. Tomando o caso modelar da Fundação O Boticário de Proteção à Natureza como base e ponto de partida, os procedimentos metodológicos utilizados para a sua condução, no sentido de caracterizar e compreender o significado da atuação das fundações empresariais junto ao meio ambiente através do terceiro setor, estiveram relacionados à pesquisa qualitativa, por meio do trabalho de campo, análise documental e entrevistas semi-estruturadas. Os seus principais resultados indicam que as fundações empresariais estão inseridas no terceiro setor e atuam perante o meio ambiente através de uma postura ecocêntrica, demarcada fortemente por uma concepção ambiental preservacionista. Indicam, também, que existe uma tendência ao isomorfismo operacional e estrutural entre as fundações, e que, sobretudo, há uma perspectiva instrumental na defesa e construção da cidadania, que é estabelecida por meio de uma lógica empresarial no trato das questões ambientais por parte das fundações. 

 

Criado em 20 de janeiro de 2003.