A Soberania do Consumidor Como um Mito Perante Situações de Redução de Embalagens no Mercado Brasileiro

Francisco Giovanni David Vieira

 

Resumo

O artigo analisa a relação empresa/consumidor no cenário econômico brasileiro recente. Particularmente, enfoca ações empresariais de marketing que contrapõem frontalmente a noção de que o consumidor é soberano nas relações comerciais desenvolvidas entre as empresas e seus mercados consumidores, bem como contrapõem a idéia de que o mercado, por si só, é capaz de regular de modo ético as ações de grupos empresariais. As bases empíricas do artigo são situações de redução de embalagens (shrinking sizes), relativas às quantidades e volumes, ocorridas nos últimos anos no setor de varejo de alimentos, produtos de higiene pessoal, material de limpeza e medicamentos que, à exceção dos agentes intermediários e distribuidores, não foram comunicados ao mercado consumidor. As informações e os dados sobre a ocorrência de tais situações foram coletados por meio de trabalho de campo com o uso de diário de anotações e realização de fotografias, e complementados por meio da mídia de difusão. Assinalando a inoperância do governo brasileiro em relação a essas situações, e ao mesmo tempo apontando a fragilidade do consumidor perante ações empresariais organizadas em larga escala, através dos seus resultados o artigo questiona a adoção de premissas básicas de marketing por parte de grandes empresas nacionais e de companhias transnacionais que atuam no mercado brasileiro, e coloca em perspectiva discussões sobre relacionamento, confiança e lealdade no que se refere à oferta e consumo de produtos no mercado brasileiro. 

 

Criado em 10 de abril de 2004.